Entendendo o custo de oportunidade

Custo de oportunidade. Certamente você já ouviu este termo em algum telejornal ou leu algo a respeito em artigos pela internet afora. Para se ter uma ideia, este conceito econômico tem extrema importância na tomada de decisões que indivíduos, empresas e até mesmo governos tomam diariamente sobre várias coisas, inclusive, podemos frisar que, por meio dele, conseguimos avaliar alternativas, considerando, tanto os benefícios, quanto os sacrifícios associados a cada decisão.  

Vamos explicar a fundo o que, de fato, é custo de oportunidade. Vamos ainda entender como calculá-lo, sua importância e seus diferentes formatos. Além disso, discutiremos exemplos concretos, resultando em uma aplicação prática envolvendo a adesão ao Mercado Livre de Energia. Vamos lá? 

O que é custo de oportunidade? 

É o benefício da melhor alternativa renunciada ao tomar uma decisão específica. Em outras palavras, representa o que alguém deixa de ganhar ao escolher uma opção em detrimento de outra. Inclusive, este conceito reflete a realidade a qual recursos, como tempo, dinheiro e esforço são escassos e precisam ser destinados da melhor forma possível. 

Como calcular? 

É bem simples! Basta comparar os benefícios e sacrifícios de duas ou mais alternativas. Para isso, há uma fórmula básica com capacidade de realizar este cálculo: 

Custo de Oportunidade = Benefícios da Melhor Alternativa − Benefícios da Opção Escolhida. 

Entenda a importância 

O custo de oportunidade é uma ferramenta fundamental para a tomada de decisões informadas. Ele ajuda a considerar as implicações a longo prazo de nossas escolhas, além de avaliar se os benefícios de uma decisão superam os custos associados. Vale destacar que ignorar este conceito pode levar a caminhos piores e, consequentemente, à perda de oportunidades valiosas. 

Principal função e qual a importância 

Sem dúvidas é iluminar as decisões em relação ao destino correto quando estamos lidando com recursos limitados. Indivíduos e empresas tendo consciência do que está sendo renunciado pela escolha de uma opção, podem direcionar seus esforços para as alternativas mais vantajosa. Isso é especialmente relevante em cenários econômicos onde a competição é acirrada e cada decisão pode influenciar o sucesso a longo prazo. 

Tipos

Agora você vai descobrir que este benefício pode se manifestar de diferentes formas, inclusive, cada uma delas apresentando desafios e oportunidades específicos. Veja a seguir: 

  • custo de oportunidade escondido: São as oportunidades não óbvias que são renunciadas ao tomar uma decisão. Veja um exemplo: ao escolher entre estudar para uma prova ou sair com amigos, o custo de oportunidade escondido pode ser a melhoria da nota que poderia ter sido alcançada com o tempo de estudo; 
  • custo de oportunidade aberto: É mais facilmente mensurável e representa escolhas entre alternativas claras. Se uma empresa decide investir em um projeto A em vez de um projeto B, o custo de oportunidade aberto é o retorno perdido do projeto B;
  • custo de oportunidade ambiental: É o impacto ambiental que pode ocorrer devido a uma escolha específica. Se você optar por usar plástico descartável em vez de materiais reutilizáveis, o custo de oportunidade ambiental é o dano ao meio ambiente; 
  • custo de oportunidade contábil: Está mais relacionado à área contábil e financeira, envolvendo a renúncia de receitas potenciais ao escolher uma alternativa. Pode ser observado em decisões de investimento ou de uso de recursos. 

Exemplos  

Bom, agora imagine que você está pensando em investir seu dinheiro em ações ou em títulos do governo. Caso escolha as ações, o custo de oportunidade será o rendimento garantido pelos títulos do governo que você deixou de receber. Por outro lado, se escolher os títulos, o custo de oportunidade será o potencial retorno maior das ações. 

O que significa quando o custo de oportunidade é zero?

Simplesmente quando não há sacrifício ou renúncia envolvidos na escolha entre as duas alternativas. Isso geralmente ocorre quando duas opções fornecem exatamente os mesmos benefícios, tornando a escolha indiferente em termos de ganhos ou perdas. 

Benefício: aplicação no Mercado Livre de Energia 

Agora vamos considerar o cenário de adesão de uma empresa ao Mercado Livre de Energia. Tal mercado oferece tarifas mais competitivas em comparação com as tarifas reguladas. Logo, o uso do custo de oportunidade é essencial, afinal, quanto mais a empresa espera para aderir ao mercado livre, mais dinheiro ela perde no pagamento de tarifas reguladas mais caras quando comparadas às praticadas neste modelo.

Resumindo: o custo de oportunidade é representado pelo dinheiro economizado ao escolher a opção mais vantajosa (Mercado Livre de Energia) em vez da alternativa menos vantajosa (tarifas reguladas). 

Vamos observar esse exemplo usando a fórmula descrita neste artigo. Para isso temos que considerar os benefícios das duas alternativas propostas  

Benefícios da opção atual (permanecer cliente cativo): 

  • modelo conhecido; 
  • menos tempo e esforço gastos em negociações com fornecedores. 

Benefícios da opção alternativa (migrar para o Mercado Livre de Energia): 

  • potencial para tarifas mais baixas e competitivas; 
  • flexibilidade para negociar contratos sob medida; 
  • possibilidade de escolher fornecedores alinhados aos valores e necessidades da empresa. 

Para calcular o custo de oportunidade neste contexto, ainda aplicaremos a fórmula que já mencionamos neste texto: 

Custo de Oportunidade=Benefícios da Melhor Alternativa − Benefícios da Opção Escolhida. 

Agora vamos supor que a empresa tenha identificado que, migrando para o Mercado Livre de Energia, economizaria R$ 50 mil por ano em comparação com as tarifas reguladas. Além disso, ela percebeu que teria a flexibilidade de escolher um fornecedor de energia que compartilha dos mesmos valores ambientais da empresa. 

Por outro lado, ao permanecer como cliente cativo, a empresa evita o tempo e o esforço necessários para negociar contratos com fornecedores. 

Aplicando a fórmula do custo de oportunidade: 

Custo de Oportunidade= R$ 50 mil − Benefícios da Opção Escolhida. 

Se os benefícios da opção cativa forem maiores que R$ 50 mil, o custo de oportunidade será positivo, indicando que a empresa está abrindo mão de vantagens ao migrar para o mercado livre. Se, por outro lado, os benefícios da opção cativa forem menores que R$ 50 mil, o custo de oportunidade será negativo, sinalizando que a empresa está tomando uma decisão vantajosa ao migrar. 

Vamos considerar um cenário hipotético onde os benefícios da opção cativa somam R$ 40 mil por ano: 

Custo de Oportunidade= R$ 50 mil − R$ 40 mil = R$ 10 mil 

Nesse caso, o custo de oportunidade seria de R$ 10 mil. Isso indica que a empresa estaria abrindo mão deste valor por ano ao deixar de migrar para o Mercado Livre de Energia, considerando não apenas a economia financeira, mas também os outros benefícios associados à migração. 

Conclusão 

Como vocês podem ver, o exemplo acima ressalta a importância de considerar, não apenas os aspectos financeiros, mas também os benefícios adicionais ao calcular o custo de oportunidade. A análise deste modelo econômico ajuda a empresa a tomar uma decisão mais abrangente e informada sobre se deve permanecer como cliente cativo ou migrar para o Mercado Livre de Energia. Quanto mais a empresa espera para tomar essa decisão, mais estará perdendo, não apenas financeiramente, mas também em termos de flexibilidade e alinhamento com seus valores e necessidades. 

Clique neste link e faça uma simulação de consumo para ter acesso aos planos de desconto do Energia Livre Cemig.

Faça sua simulação
pelo Whatsapp